Riscos e recompensas da transformação ágil

A transformação ágil, apesar de desafiadora e intrinsecamente ligada ao desenvolvimento digital, não é mais um estado de nirvana procurado apenas por empresas de tecnologia, é o que afirma Jason Albanese, co-fundador e diretor executivo da empresa de inteligência digital Centric Digital, em post a revista Inc.

  O mundo dos negócios exige cada vez mais agilidade para evitar interrupções e atender melhor aos clientes. As organizações habitam, atualmente, um ecossistema extremamente volátil. O ritmo de mudança está acelerado. É preciso alta capacidade de adaptação para sobreviver. Transformar-se, com agilidade, pode ser tarefa árdua quando uma empresa está submersa em processos longos e excessivamente complicados. Porém é recompensante quando há o uso de uma metodologia adequada. Algumas empresas já se atentaram a essa necessidade do mercado, criando ambientes de trabalho mais ágeis, com o intuito de atender às demandas específicas do negócio. Um exemplo disso é a H&R Block, que criou um pool de recursos de gerentes de projetos, para trabalharem como consultores internos. A ação realizada pela empresa norte-americana de preparação de impostos possibilitou abrir 552 escritórios locais do Walmart em 17 dias. Como diz Jason Albanese, é preciso encarar ‘’os clientes estão em movimento e suas necessidades estão mudando e evoluindo rapidamente’’. Alguns empreendedores ainda relutam em reorganizar seus negócios, fracassando na missão de atender as rápidas alternâncias de paradigma. A resistência é justificável. O processo de transformação possui riscos, por isso é essencial avaliar os desafios que poderão surgir ao longo da jornada. As coisas a se considerar incluem:

  • Você pode perder funcionários talentosos, que preferem continuar fazendo as coisas da maneira como sempre foram feitas, ou que sentem as mudanças como algo ameaçador;
  • Há o risco de a gerência não conseguir adotar uma nova maneira de liderar e trabalhar num ambiente mais ágil;
  • Clientes também podem ser perdidos, por não concordarem com os novos rumos da organização.

A reação dos clientes e colaboradores depende também da dimensão das mudanças. Alguns empreendedores optarão por alterar a empresa em seu DNA, enquanto outros farão mudanças tímidas, mas eficazes. Sem certos departamentos operando como sempre operaram alguns negócios podem sair dos trilhos. Por isso é imprescindível analisar com cautela o funcionamento da organização. Mas é possível colher bons frutos ao encarar esse desafio. Romper com os silos organizacionais e fazer com que as equipes trabalhem juntas provoca maior agilidade e flexibilidade. Isso pode render várias recompensas para a sua empresa, como:

  • Atender as crescentes demandas dos clientes, mais rápido do que seus concorrentes;
  • Responder as novas leis e regulamentos com velocidade e precisão crescentes;
  • Reagir rapidamente em certas situações, sem se preocupar com a política e/ou burocracia do escritório;
  • As equipes ganham autonomia para explorarem ideias inovadoras;
  • Os processos e operações podem tornar-se mais eficientes.

Hoje os clientes esperam conveniência on-the-go – quando, como e onde precisam. O tempo é fator determinante. Criar força de trabalho ágil é a única maneira de atender esse tipo de expectativa. Jason afirma que ‘’quando se trata de transformação ágil, a recompensa vale o risco. Mas é preciso ser estratégico para iniciar o processo’’. A dica que o co-fundador da Centric Digital nos dá é:

‘’. Comece com um pequeno departamento ou equipe e tente imaginar como eles poderiam fazer negócios caso os silos fossem derrubados e as barreiras fossem removidas. Dê-lhes a liberdade de esticar as asas e completar sua missão da forma mais rápida e eficiente possível. Se o programa funcionar, considere implementá-lo em outros departamentos e aperfeiçoar o processo’’.

Se a sua empresa vai sobreviver e prosperar na atual Era Digital, a transformação ágil é uma obrigação. Sim, existem certos riscos, mas o resultado é servir o cliente da melhor maneira, o que pode gerar bons frutos. Apenas lembre-se de que você não precisa mergulhar de cabeça na transformação ágil. Em vez disso, crie uma estratégia ou plano e, metodicamente, construa-a ao longo do tempo. Eventualmente, sua empresa se transformará em um ambiente em que você pode rapidamente mudar para atender às necessidades do consumidor, adquirindo volatilidade.

Post anterior
Cinco hábitos mindfulness encontrados em pessoas bem-sucedidas
Próximo post
As 4 ações necessárias para você encontrar sua oportunidade
Menu